Notícias

06 de maio | 13:51

ABPM pede união do setor para melhorar comunicação com a sociedade

Em meio às notícias publicadas pelo jornal O Globo neste domingo (6) contra a mineração, o presidente da ABPM, Luis Azevedo, escreveu um artigo falando sobre a importância do setor se unir para melhorar o diálogo com a imprensa e a sociedade. Confira!

"Após passarmos por uma semana marcada por mais descobertas de crimes de assédio contra atletas e ainda procurarmos vítimas no incêndio que denunciou o escândalo da indústria de moradia dos movimentos sociais, a mineração é capa num dos jornais mais respeitáveis do país, O Globo, deste domingo (6), que resgata tragédias passadas da mineração brasileira.

O pior é que, na matéria, além de sermos apontados como agentes dos maiores acidentes ambientais nacionais, somos também os manipuladores do sistema jurídico que, usando de artimanhas e recursos, de R$ 784,9 milhões em multas, só pagamos 3,4%.

A verdade é que nos comunicamos mal com a imprensa, que talvez só veja este lado da nossa atividade. Não quero criticar os jornalistas, mas chamar atenção para como nos vê a imprensa e, em consequência, a sociedade. Mineradores pequenos, médios e grandes têm de se unir, abrir as portas de suas minas e dialogar com a sociedade.

Por trás dos três acidentes, justificáveis ou não, verdadeiros ou não, existe toda uma geração de riqueza e renda para a sociedade. Empregos dos quais a mesma sociedade não pode abrir mão. Não podemos esquecer que temos 13,7 milhões de desempregados e um abismo social entre as classes. Estes são graves problemas que podemos ajudar a resolver.

Não temos dúvida que os acidentes foram horríveis. Temos de prevenir, evitar novos e remediar os que ocorreram, mas o que não podemos é deixar que demonizem a atividade mineral em nosso país!

O argumento que sem mineração não existe sociedade é falho e ultrapassado. Não ouvimos o agronegócio dizer que a safra record brasileira é o preço do desmatamento, muito menos a indústria de transporte dizer que acidentes são custos para nos locomovermos mais rápido. Somos uma indústria sustentável, que traz empregos, com boas praticas sociais e que cuida do meio ambiente. Uma indústria formada por empresários sérios. É este lado que nos cabe mostrar, sem temor ou precauções!

A Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa Mineral (ABPM) busca justamente abrir esta discussão e pretende, com o Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) e a Associação Brasileira da Indústria de Rochas Ornamentais (Abirochas) e demais segmentos representativos, chamar esta discussão à mesa.

Não podemos ignorar, estamos numa encruzilhada: ou nos unimos e nos aproximamos da sociedade, para que esta possa melhor nos entender, ou seremos cada vez mais um segmento marginalizado da economia. Cassados pela mídia por termos falhado em nos comunicarmos e mostrarmos o que fazemos, como fazemos e que sabemos que temos feito muito bem, com sustentabilidade e ajudando o Brasil!".

Dúvidas ou sugestões
Estamos a disposição, caso tenha alguma dúvida ou sugestão, sinta se a vontade em entrar em contato conosco através dos contatos abaixo:
Fone: (61) 35477645
E-mail: abpm@abpm.net.br